Aluna do Poliedro concilia carreira e vida de estudante

Ela apresenta atrações na Sky, TV por assinatura via satélite. No Sky Connect, faz a cobertura de eventos e shows. No VideoCast Connect, bate um papo com outros três vlogueiros sobre temas atuais. Na lista de trabalhos recentes, outros grandes desafios: a colaboração com a Folhinha, tornando-se crítica de livros, cinema e teatro, e a participação no Grupo de Apoio do Folhateen, ambos do jornal Folha de S. Paulo.
Fernanda Carneiro, apesar de seus 15 anos, já coleciona realizações profissionais de gente grande. Por causa delas, encara também algumas responsabilidades e a certeza de que a rotina vivida depende de muita dedicação. “É claro que tenho que me dividir bastante entre diversas atividades, mas para tudo se dá um jeito”, reforça a aluna.
O pontapé inicial disso tudo foi dado com algumas aulas de teatro aos oito anos. Desde então, não parou. “Entrei em uma agência de atores e comecei a fazer testes. Aos poucos, os trabalhos foram aparecendo até chegar onde estou hoje”.
A cobrança de equilibrar a vida de estudante e a carreira artística partiu dela mesma. “Mesmo com as gravações, não deixo o estudo para depois. Até porque, gosto de me manter entre os primeiros da classe”.
Tal atitude resultou em conquistas. No primeiro bimestre, a jovem apresentadora alcançou o primeiro lugar geral do 1º ano do Ensino Médio da Unidade do Poliedro de São Paulo. O segredo para isso: aproveitar as aulas, prestar bastante atenção, fazer anotações e tirar as dúvidas. Em casa, o descanso tem pouco espaço, com a resolução de exercícios e o estudo constante.
O hábito também recebe apoio. “O pessoal da Sky é muito atento à questão dos meus estudos. Não marcam gravações em dias de prova e me buscam sempre na porta após o término das aulas”.
Nos intervalos disponíveis, a administração de um blog, o estilonanda.com, que, em 2009, foi indicado na Folhinha como um dos melhores blogs feitos para jovens. Nas horas vagas, atividades comuns de uma garota de sua idade. “Saio com meus amigos, assisto a muitos filmes e leio muito. O que faço é me organizar muito bem e aproveitar meu tempo, porque no fim vale muito a pena”.
A inspiração — Fernanda encontra na mãe sua maior inspiração. “Ela é meu exemplo de garra, objetividade e competência. Temos uma relação maravilhosa, o que me ajuda bastante em muitos aspectos. Seus conselhos são sempre ótimos, e sua motivação, algo que me auxilia quando surge o desânimo. Quero me tornar uma mulher como ela”.
Nos profissionais, dois grandes modelos: Beto Silveira (dono do Studio em que estudou teatro e se formou profissionalmente) e Diogo Mattos (seu professor de teatro no Studio). “Eles são, além de seres humanos incríveis, profissionais exemplares. Sempre me deram assistência em tudo que precisei, deram-me dicas sobre o ramo artístico, incentivaram-me muito e se tornaram amigos extremamente presentes na minha vida”, ressalta.
A paixão — A paixão pelo que faz também chama bastante atenção. “Amo atuar e apresentar. Tenho a sorte de sempre estar envolvida em projetos que me encantam e, por isso, faço com muita vontade! Gravar o Connect, por exemplo, acaba sendo uma diversão para mim. É claro que levo a sério, até porque é o meu trabalho. Mas, imagina quatro amigos conversando e dando risada o dia inteiro e ainda com uma equipe que te deixa à vontade? E gravar as externas, então? Assisto a vários shows, vou a eventos exclusivos e conheço muitos artistas que, se eu não trabalhasse, não teria conhecido”.
O vestibular — Algumas incertezas em relação ao curso a ser disputado no vestibular ainda persistem. “As pessoas me perguntam se vou fazer faculdade na área de exatas, porque desde pequena adoro Matemática. Mas, não vejo meu futuro fora do ramo de comunicação. Gosto de atuar, escrever, filmar, editar... Tenho aquele sonho de levar emoção à vida das pessoas. Sinto-me muito à vontade apresentando e tento ser como uma amiga para a galera que me assiste. Tenho muitas dúvidas ainda, mas acho que vou ficar entre Publicidade, Rádio e TV ou Cinema”.
O futuro — Os planos para o futuro são muitos. “Acho que o primeiro deles é continuar fazendo o que gosto. Além disso, pretendo me dedicar aos estudos, até porque tenho um vestibular daqui a poucos anos e quero muito não só passar, mas também atingir uma boa colocação”. Outro grande plano é arrumar mais tempo para escrever. “Sinto falta de fazer isso com frequência”.  E finaliza: “Espero realizar essas metas e adquirir outras, porque sonhar sempre é o primeiro passo”, completa Fernanda.

 

Para enviar críticas e sugestões para a Assessoria de Comunicação, clique aqui.

Asscom: 09/10/2012