Not support Recaptcha
Pular navegação

Performance

Como elaborar um Projeto Político Pedagógico que garanta a identidade de sua escola!

12 de janeiro de 2022

Tags

  • planejamento
  • Projeto Político Pedagógico

Como elaborar um Projeto Político Pedagógico que garanta a identidade de sua escola!

Pensar na qualidade do ensino em qualquer instituição escolar passa obrigatoriamente pela definição de objetivos, pela proposta pedagógica e pelas ações para viabilizar a proposta. O meio para formalizar e nortear essas decisões é o Projeto Político Pedagógico.

O PPP é, sem dúvida, um documento extremamente importante, pois auxilia no traçado sólido dos caminhos a serem percorridos para alcançar a educação que se pretende, possibilitando a elevação do nível de ensino e garantindo uma escola que eduque para a cidadania.

Ele deve ser construído como se fosse a carteira de identidade da escola e, exatamente por isso, precisa ser elaborado considerando as peculiaridades e as características do espaço, da comunidade e da realidade escolar.

Uma das questões que entram em jogo na prática da construção do PPP refere-se ao fato de que, mesmo sabendo que o Projeto Político Pedagógico é mais amplo e diretivo, muitas vezes sua formulação acaba não se diferenciando muito do planejamento pedagógico.

Neste post você confere as diferenças entre Projeto Político Pedagógico e planejamento pedagógico, além de um passo a passo explicando como elaborar um Projeto Político Pedagógico. Acompanhe a leitura!

Diferenças entre o Projeto Político Pedagógico e o planejamento pedagógico

Enquanto o Projeto Político Pedagógico trata dos rumos que a instituição deverá seguir, da sua perspectiva educacional, dos objetivos e das ações necessárias para alcançá-los, o planejamento pedagógico é minucioso e se constrói a partir do PPP, para colocar em prática, na sala de aula, o que já foi pensado pela comunidade escolar. 

Outra diferença básica é que o PPP, exatamente por ser um guia mais amplo, pode durar alguns anos, enquanto o planejamento pedagógico deverá ser anual.

Fundamentação legal do Projeto Político Pedagógico

O Projeto Político Pedagógico foi legalmente instituído a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, Lei 9394 do ano de 1996, cujo objetivo principal é exatamente garantir a autonomia da escola para criar seu próprio documento diretivo.

Além disso, é a partir do PPP que podemos pensar mais formalmente sobre o que chamamos de gestão democrática das escolas, o que, no caso da rede pública de ensino, garante participação ativa da comunidade na elaboração de seu projeto e, no caso da rede privada, garante o direcionamento de sua proposta de acordo com a visão da instituição, de seu corpo pedagógico, discente e dos pais.

Quando os responsáveis matriculam seus filhos na rede escolar, certamente pesquisam modelos de escola que mais se parecem com o que estão buscando para o presente e para o futuro dos jovens, seja em termos de conteúdo pedagógico, seja em termos de formação cidadã.

Assim, o Projeto Político Pedagógico precisa expressar, em todo o seu conteúdo, o mais próximo possível do que são as vertentes que guiam a escola. Assim, comunidade escolar e a gestão podem estar alinhadas rumo a objetivos conhecidos e comuns.

Etapas da construção do Projeto Político Pedagógico

O Projeto Político Pedagógico precisa ser guiado por várias etapas, que são norteadoras para que a construção final realmente expresse a proposta institucional e as ações em sentido amplo que serão necessárias para alcançar os objetivos do PPP.

Diagnóstico

Ninguém pode saber aonde vai se não sabe onde está, e essa é a premissa fundamental para pensar na elaboração inicial do PPP. Mesmo quando a escola já possui o documento e quer reconstruir ou reformulá-lo, o diagnóstico jamais poderá ser descartado.

Além de ser uma etapa decisiva que guiará as outras fases do PPP, é também uma oportunidade prática de inserir membros da comunidade escolar nessa construção.

Uma das possibilidades é se guiar por perguntas, que também podem ser feitas aos pais e aos estudantes, em reuniões específicas ou por formulários. Os professores precisam participar ativamente do diagnóstico e uma das sugestões é que trabalhem com jovens em sala o levantamento das questões-chave para essa etapa, de acordo com a faixa etária.

Alguns exemplos de questões norteadoras para o diagnóstico são:

  • O que caracteriza essa escola, tanto a unidade quanto a rede? O que faz com que a escola seja diferente?
  • O que queremos da escola é a imagem que a comunidade tem dela?
  • Se sim, como podemos fazer para fortalecer ainda mais essa parceria e deixar seus objetivos cada vez mais claros e participativos?
  • Se não, quais passos devemos tomar para dar à escola a cara que queremos que ela tenha?
  • Como estão os resultados em termos pedagógicos?
  • Quais instrumentos estamos usando para medir tais resultados?
  • Esses instrumentos estão de acordo com a identidade da instituição e com nossos objetivos?

Finalidades da escola

As finalidades da escola são os motivos pelos quais essa unidade existe. Traçar as finalidades auxilia a estabelecer os objetivos do Projeto Político Pedagógico e a garantir a identidade escolar.

Segundo José Matias Alves, autor do livro Organização, gestão e projecto educativo das escolas, as finalidades devem refletir a ação educativa da escola, considerando os seguintes aspectos: 

  • Cultural: prepara culturalmente os estudantes para entender e contribuir com a comunidade em que vivem.
  • Político e social:  referente à formação política do indivíduo, compreendendo seus direitos e seus deveres como cidadãos.
  • Formação profissional: permite que os estudantes entendam o papel e a importância do trabalho.
  • Humanística: estimula o desenvolvimento integral dos estudantes.

 

Objetivos

Podemos perceber que, ao elaborar as questões para o diagnóstico e para a definição das finalidades, já começamos a pensar também nos objetivos da instituição escolar. Quando abordamos a identidade da escola e verificamos se ela está clara para estudantes, pais, funcionários e professores, os objetivos ficam bem mais claros e próximos.

Ao traçar os objetivos, deve-se ter em mente que eles serão o ponto de partida para as ações. Assim, podem ser traduzidos para a pergunta: O que queremos da escola?

Esse questionamento, claro, não se responde com uma só frase, mas com várias. Uma forma interessante de redigir os objetivos é fazendo como nos projetos de pesquisa, estabelecendo objetivos principais e objetivos secundários.

Como exemplo dos objetivos principais, podemos citar o ensino inclusivo, a educação cidadã e oferecer ensino de alta qualidade.

Já os objetivos específicos podem ser mais fechados, pensando também que eles decorrem dos principais, como elevar o número de estudantes de inclusão, elevar o número de estudantes aprovados em vestibular e ampliar parcerias com outras instituições.

Ações

As ações podem ser elencadas em alguns tópicos no Projeto Político Pedagógico, como a proposta curricular, o plano docente e o plano de gestão.

São as medidas que a escola precisa tomar para alcançar os objetivos propostos. Podemos citar  a elaboração de proposta curricular inclusiva e as estratégias para disciplinas extracurriculares como exemplos de ações previstas no PPP. É sempre importante lembrar que se tratam de ações gerais, e não do planejamento pedagógico detalhado.

Essas medidas podem ser elaboradas para tempos definidos, para anos, para semestres letivos ou enquanto durar o PPP.

O PPP precisa ser revisto sempre. A sugestão é que o documento seja lido ao final de cada ano letivo e que a gestão escolar, ao lado dos docentes, verifique se ele ainda traduz o que a escola é no momento, o que deseja ser e como faz para alcançar essa identidade.

O que não estiver de acordo com a proposta poderá ser modificado sempre que necessário.

Proposta pedagógica curricular

A proposta curricular são as disciplinas que devem estar contidas no programa da escola para que os objetivos traçados sejam atendidos.

Assim, definir a proposta curricular como decorrente dos objetivos garante que a escola não ficará submissa a uma grade padronizada que não represente sua identidade.

É importante conhecer as exigências curriculares em termos de conteúdo mínimo e de quantidade mínima de aulas dos conteúdos básicos. Ainda assim, a escola possui uma boa autonomia para construir sua proposta curricular personalizada.

Plano de trabalho docente

Estabelecer o plano de trabalho docente no Projeto Político Pedagógico é fundamental para que a escola direcione o papel dos professores na instituição, atendendo seus objetivos e finalidades.

Esse plano deverá ser elaborado após as definições da proposta curricular, tornando-se um material diretivo, guiando o trabalho do professor dentro de sala de aula, em laboratório e nas atividades extras. Ele apresentará as estruturas de conteúdo e os critérios de avaliação. 

Nessa fase também é possível estabelecer um plano para a formação continuada dos professores.

Estrutura organizacional

Algumas escolas optam por elencar a estrutura organizacional no Projeto Político Pedagógico, o que se trata de uma boa estratégia, já que, nesse caso, teremos a estrutura derivada da identidade escolar e de seus objetivos, e não o inverso.

Pensar em como funciona o trabalho pedagógico, a organização da gestão e outras estruturas e serviços em decorrência da proposta pedagógica maior é um grande desafio, mas muito importante para instituições que desejam implantar um ensino de qualidade por meio do Projeto Político Pedagógico.

A estrutura é como se organiza o trabalho na prática escolar, incluindo todos os funcionários, se existem supervisores por ciclo ou por ano escolar, se a gestão pedagógica se diferencia da gestão administrativa e outras peculiaridades da unidade.

Para finalizar, é importante considerar que o Projeto Político Pedagógico é um documento formal, mas também de participação coletiva.

Assim, garantir o acesso de estudantes, pais e profissionais da escola ao PPP é fundamental para que o trabalho seja colocado em prática com o conhecimento e com a participação de todos.

Boas estratégias podem ser elaborar o PPP também em mapa mental para reuniões de pais e em desenhos com escritas simples para as crianças.

Dessa forma, os alunos podem ter clareza aonde a escola pretende levar o aprendizado e as formas como pretende trabalhar para que isso aconteça!

Se você gostou deste conteúdo, não deixe de acessar outros artigos do blog! Siga também o Poliedro nas Redes Sociais, no Instagram, no Facebook e no LinkedIn!

Siga o Sistema Poliedro
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas

Assine nossa newsletter