Not support Recaptcha
Pular navegação

Gestão Escolar

Como manter o corpo docente em contato durante a pandemia

01 de junho de 2021

Compartilhe

Tags

  • Corpo Docente
  • Gestão Escolar
  • professores

Manter o corpo docente próximo, apesar do trabalho remoto, pode ser um desafio na pandemia.

Numa realidade em que a saúde e empregabilidade preocupam simultaneamente, como fazer o corpo docente se organizar e produzir bem direto da sua casa, usando apenas computadores e smartphones para se conectar na maioria do tempo?

Conversamos com a Laura, gestora escolar há mais de 6 anos e que hoje é consultora pedagógica do Poliedro Sistema de Ensino sobre como transformar a distância da pandemia em conexões fortes e sinceras entre o corpo docente e os gestores.

Como modernizar uma profissão tão importante nos momentos atuais

Mesmo em tempos tecnológicos, a relação entre professores e estudantes por meios remotos ainda encontrava muita resistência, principalmente por parte dos professores, que sempre preferiram o contato real ao virtual.

“Vivências que eram trocadas na sala de professores e na sala de aula foram substituídas por telas e aplicativos de conversa – o que fez com que o corpo docente encontrasse certas dificuldades para lidar com seus estudantes e com colegas de instituição”, relata Laura.

Manter o vínculo com o corpo docente num momento delicado como esse, passou a ser um desafio, e considerando o novo normal, é cada vez mais necessário flexibilizar as fronteiras de comunicação, em especial no ambiente escolar.

A sala de aula se tornou a casa de cada um; a dos professores, onde todos trocavam experiências e informações, acabou virando uma chamada de vídeo, fazendo com que a aproximação afetiva entre corpo docente e gestores se tornasse necessária nesse momento. Os profissionais tiveram que reorganizar sua vida para colocar outras funções dentro do mesmo horário.

Hoje, esses profissionais, preocupados com a qualidade do seu trabalho e com os estudantes, passaram a se encontrar pelo menos uma vez por semana para conversar sobre assuntos que envolvem a instituição. Divididos em grupos e equipes, cada um fala sobre seu dia a dia e sobre as principais necessidades enfrentadas durante o período, para que haja troca de informações e colaboração no trabalho.

Os gestores da instituição que Laura coordena se programam para que os profissionais possam se expressar, trocar ideias, experiências e ao mesmo tempo compartilhar suas angústias, mantendo o vínculo afetivo criado com o trabalho presencial. Dessa forma eles se sentem apoiados em momentos de angústia e exaustão.

Leia também: Os desafios do ensino remoto (https://www.sistemapoliedro.com.br/blog/desafios-do-ensino-remoto/ )

Os momentos fora do trabalho

A pandemia revelou alguns obstáculos na vida do profissional da educação, e muitos, por não terem o suporte psicológico para enfrentar seus medos, anseios e dificuldades do home office acabavam vivendo esses momentos sozinhos, sem pensar que podiam contar com o apoio dos colegas de instituição, que muitas vezes estavam vivendo dilemas semelhantes.

Como os gestores podem ajudar o corpo docente

Os gestores das instituições de ensino devem saber ouvir, dialogar e perceber as necessidades do educador que trabalha na sua equipe, mesmo de longe. Laura acredita que “gestão e afeto caminham juntos para que as cargas se tornem menores”.

A comunicação entre gestores e corpo docente facilita aos funcionários as informações e perspectivas de que eles precisam, ao mesmo tempo em que permite que se expressem e processem as emoções.

Dicas para colocar em prática com o corpo docente

Procure deixar todos conectados e a par do que está acontecendo entre a instituição e o corpo docente.

Realize reuniões semanais em que os profissionais possam trazer as principais dificuldades e necessidades do trabalho remoto, encontrando formas conjuntas de otimizar o trabalho de cada um.

Incentive cada profissional na busca de saber o que outros colegas estão fazendo.

Proponha um papo geral periódico com todas as equipes para acompanhar o desenvolvimento de cada trabalho.

Além do grupo de conversas para trabalho, estimule conversas sobre assuntos diversos com o corpo docente, para que haja uma troca maior entre eles fora do ambiente escolar.

Os usuários do Sistema Poliedro podem contar com um pacote de ferramentas oficiais da Microsoft como o Teams, com recursos de chat e vídeo para facilitar a comunicação de cada equipe. Nesses grupos eles costumam fazer trocas de arquivos, tirar dúvidas e sugestões em reuniões semanais.

Siga o Sistema Poliedro
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas