Not support Recaptcha
Pular navegação

Gestão Escolar

Metodologias para avaliar professores

13 de abril de 2021

Compartilhe

Tags

  • avaliação
  • professores

Metodologias para avaliar professores

A ideia de avaliar educadores é um assunto delicado e consideravelmente recente para o universo escolar brasileiro. Esse conceito surgiu da necessidade de acompanhar melhor o trabalho do professor, que é um dos principais responsáveis pelo aprendizado dos estudantes.

Todo tipo de processo avaliativo, seja ele dos estudantes, do corpo docente ou até mesmo da instituição de ensino, sempre deve ter como objetivo final o desenvolvimento e o aperfeiçoamento. É a partir dos diagnósticos extraídos dessas avaliações que são traçadas as estratégias necessárias.

O objetivo aqui não é simplesmente aferir o domínio do educador do conteúdo previsto no componente curricular, mas avaliar também suas competências socioemocionais, sua criatividade, a gestão do próprio tempo e a liderança dentro da sala de aula.

Acompanhar o processo educacional é essencial para garantir a qualidade do ensino oferecido pela escola. O processo também estimula a adoção de novas práticas pedagógicas e a capacitação do corpo docente. Investir no crescimento desse profissional é uma das chaves para o progresso.

Criando um sistema de avaliação de professores

O primeiro passo para criar um sistema de avaliação eficaz é definir quem serão os personagens que farão parte desse percurso. Além da equipe pedagógica, hoje, os estudantes e a família exercem um papel ainda maior durante o processo avaliativo.

No caso dos alunos, não é fácil avaliar um professor, pois ele é a autoridade dentro da sala de aula. Uma forma de extrair essa avaliação de maneira mais imparcial é através de questionários,  permitindo que os estudantes avaliem os professores seguindo critérios preestabelecidos anonimamente.

Se as turmas tiverem representantes de salas, é possível trazer esses estudantes para uma conversa aberta, de forma que eles possam comunicar as opiniões e questões levantadas pelos seus colegas. A escola deve buscar um canal de comunicação aberto com as famílias.

Outra figura importante no processo de avaliações é o coordenador pedagógico. É ele quem mais acompanha o dia a dia dos professores. Para isso, é importante compreender a forma de ensinar do educador, seja assistindo às aulas ou participando mais ativamente do desenvolvimento dos planos de aula. 

Com o ensino híbrido e as videoaulas, ficou mais fácil para a escola acompanhar o trabalho dos professores. O gestor pedagógico da instituição também deve estar presente ao longo de todo o processo avaliativo e trabalhar ativamente para buscar um vínculo de confiança de todos os envolvidos.

Paralelo a isso, é preciso deixar claro para toda a equipe os objetivos da avaliação. O feedback não aponta apenas erros e acertos, mas indica os caminhos que devem ser seguidos e as expectativas da escola.

Definindo os elementos que serão avaliados

Além de avaliar o engajamento com os estudantes, a didática em aula e a dedicação a ensinar, a instituição também precisa considerar outros aspectos do professor, que deve ter um currículo de acordo com o que é exigido e realizar as atividades mínimas da escola. A maneira como este desenvolve seu planejamento, cria as avaliações das turmas e realiza o acompanhamento do aluno também deve ser avaliado dentro desse processo.

Para que seja possível mensurar o desempenho dos educadores, é preciso ter como instrumento de avaliação os resultados acadêmicos dos estudantes. As avaliações que acontecem periodicamente ao longo do ano, por exemplo, permitem comparar o rendimento de diferentes turmas e ter um parâmetro de comparação.

Ao cruzar todas essas informações, a escola tem um diagnóstico muito mais claro do trabalho exercido pelo corpo docente, tanto individualmente quanto da equipe, para então dar o feedback necessário.

Criando um plano de ações 

Depois de feito todo o processo avaliativo, é possível entender melhor quais são os pontos fortes do corpo docente e quais as questões que devem ser trabalhadas. Somente com essas informações, é possível oferecer as ferramentas necessárias para o crescimento do educador, como especializações, apoio pedagógico, aconselhamento e até suporte psicológico.

Se o objetivo é desenvolver a minha equipe para dominar tecnologias para o ensino híbrido, com ferramentas digitais ou metodológicas, preciso avaliar quais instrumentos vão promover esse tipo de desenvolvimento.  Um professor que domina as novas tecnologias, por exemplo, pode ajudar o restante da equipe a desenvolver as habilidades necessárias para utilizar essas ferramentas dentro da sala de aula. 

Assim, a avaliação do professor se torna uma poderosa ferramenta de gestão escolar, que permite entender as dificuldades dos professores e criar uma estratégia de ações assertivas.

Siga o Sistema Poliedro
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas