Not support Recaptcha
Pular navegação

Educação Infantil

O futuro da educação infantil

15 de dezembro de 2020

Compartilhe

Tags

  • ensino
  • planejamento
O futuro da educação infantil

A educação infantil é uma das fases mais importantes na vida das crianças. Muito do que é assimilado nesse período influencia diretamente a personalidade dessas crianças para o resto de suas vidas. Assim como todos os segmentos de ensino, a educação infantil está passando por um momento de mudanças. Novas tecnologias, metodologias e conhecimentos, em um piscar de olhos, se tornaram imprescindíveis. E não são apenas as escolas que estão diferentes; professores, alunos e pais se adaptaram a uma nova forma de ensino completamente nova.

O cenário que estamos vivendo hoje nos faz imaginar como será o futuro. Há pouco tempo, não era nem possível imaginar uma aula para crianças acontecer pela internet. Ou mesmo que os pais dos alunos teriam um papel muito mais presente na educação dos seus filhos, participando ativamente das lições e atividades. Essa nova dinâmica estreitou o relacionamento entre as escolas e as famílias, que agora estão conhecendo a vivência dos filhos na sala de aula.

Essa realidade fez com que as escolas passassem por um processo de adaptação: turmas menores, distanciamento entre alunos, ferramentas digitais mais presentes nas salas de aulas e novas práticas pedagógicas se tornaram o normal. Uma série de desafios acompanharam esse momento, a Base Nacional Comum Curricular prevê que os eixos estruturantes do Ensino Infantil são as Interações e a Brincadeira. Como assegurar os direitos de aprendizagem e desenvolvimento das crianças nesse formato?

Uma nova escola para um novo momento

Não sabemos ao certo quando poderemos voltar a ter escolas e salas cheias de alunos. No caso do Ensino Fundamental, o ensino híbrido, apesar das dificuldades, se mostrou uma boa forma de dar continuidade às aulas. Já no caso do Ensino Infantil, essa adaptação ao distanciamento social é mais difícil. A própria BNCC prevê que aconteçam interações e brincadeiras. É natural da criança o brincar! Como esses conhecimentos serão ensinados remotamente?

As escolas estão passando por um momento de readequações. Muitas estão repensando suas estruturas e até mesmo práticas pedagógicas. Essas mudanças começam já com a volta às aulas, com novos protocolos de segurança e saúde. Na Educação Infantil, é ainda mais importante prestar atenção se as crianças estão seguindo as regras de segurança, como o distanciamento e o uso de máscaras e álcool em gel.

Será necessário criar novas rotinas. Brinquedos e livros não poderão ser mais compartilhados como antes. O horário do lanche também deverá passar por mudança, e até mesmo os alimentos oferecidos aos alunos devem ser repensados, com o mínimo possível de manipulação.

No retorno, cada aluno deverá ser avaliado pelo que aprendeu ao longo desse ano. Entender o que foi absorvido pelos estudantes é de extrema importância para o planejamento do professor.

A partir de agora, as escolas terão de ter um olhar completamente novo. Não basta mais apenas se basear no que já foi vivido e experimentado, é preciso olhar para frente.

Como a escola pode se preparar para o futuro

A verdade é que várias tendências educacionais ganharam força e espaço nos últimos meses. Apesar das dificuldades iniciais, esses movimentos trouxeram melhorias tanto para a aprendizagem dos alunos quanto para a gestão escolar. O uso de novas tecnologias, por exemplo, permite entender melhor o quanto foi absorvido pelo aluno, facilitando a comunicação entre a escola e a família.

Porém, professores e gestores precisam estar preparados para essas mudanças, já que eles são os grandes responsáveis pelas práticas que serão adotadas dentro e fora da sala de aula. Para isso, a escola deve investir na formação continuada do seu corpo docente. É preciso que todos decidam quais estratégias serão adotadas a fim de garantir o que está previsto na BNCC e que seja adequada a nossa nova realidade. 

Do lado do aluno, 2020 foi um ano desafiador. Esse aluno teve de aprender a ser muito mais responsável pelos seus estudos. A autonomia adquirida ao longo desse processo é uma habilidade muito importante para o futuro pessoal e profissional. A família também passou a entender melhor como ajudar os alunos a manterem uma rotina de estudos fora da escola. Assim, o Ensino Híbrido passou a funcionar muito melhor. Essa parceria deve ser incentivada para que o aluno possa ter o melhor aproveitamento quando longe da escola.

Preparação para a vida além da escola

A escola do futuro não é apenas tecnológica. O foco da aprendizagem deixará de ser apenas em conteúdos e passará a ser também focada no desenvolvimento das habilidades socioemocionais. Essas novas competências, que incluem a autonomia, por exemplo, podem ser trabalhadas pelo professor independentemente do conteúdo que está sendo ensinado em aula. Já abordamos esse assunto em outra matéria aqui no nosso blog.

A Educação Infantil é a primeira etapa da Educação Básica, e é nela que o processo educacional tem início. A entrada na pré-escola significa, na maioria das vezes, o primeiro contato social das crianças fora de seus círculos familiares. Também é nesse período que a criança desenvolve as estruturas, habilidades e competências que serão importantes ao longo de toda a vida. Por isso que o foco deve ser, além dos objetivos previstos para a faixa etária, trabalhar nos alunos também as habilidades socioemocionais que serão importantes no futuro. Com essas novas características, a Educação Infantil deve transformar ainda mais a vida das crianças, oferecendo uma formação que vai acompanhá-los o resto de suas vidas.

Se você gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter para ter acesso a outros textos como este! Acompanhe o Sistema Poliedro também nas redes sociais no InstagramFacebook e LinkedIn 

Siga o Sistema Poliedro
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas