Not support Recaptcha
Pular navegação

Performance

O papel do professor em um modelo de ensino híbrido

22 de dezembro de 2021

Tags

  • Ensino Híbrido
  • Gestão Escolar
  • Sistema de Ensino

 

O papel do professor em um modelo de ensino híbrido

Com o avanço dos recursos tecnológicos no ambiente escolar, o ensino híbrido é uma realidade que se faz cada vez mais presente no dia a dia de educadores e estudantes. 

Durante o período da pandemia de Covid-19, com a necessidade de distanciamento social, esse modelo ganhou ainda mais espaço. Além disso, levantou algumas questões sobre o papel do professor e sobre as habilidades necessárias para a atuação nesse contexto. 

Pensando em esclarecer melhor o tema, o Poliedro Sistema de Ensino preparou este artigo. Acompanhe a leitura! 

Qual é o papel do professor em um modelo de ensino híbrido?

Desde o desenvolvimento das primeiras instituições de ensino, o educador tem como papel central a sintetização e a organização do conhecimento com o objetivo de transmiti-lo para os estudantes. Nesse contexto, o professor torna-se uma figura fundamental no processo ensino-aprendizado. 

No entanto, com o avanço da internet e das interações digitais, a forma de produzir e consumir informações foi profundamente alterada, o que teve impacto direto no modelo de ensino. 

Se compararmos o ensino híbrido ao modelo tradicional de aprendizagem, é possível perceber que o papel desempenhado pelos professores vem passando por algumas modificações. 

No ambiente digital, os recursos tecnológicos abrem mais espaço para o compartilhamento de experiências, momentos de interação e colaboração. Além disso, a aula expositiva tradicional dá lugar ao desenvolvimento de projetos e trabalhos em grupo, o que favorece a autonomia dos estudantes. 

Com isso, o professor passa a atuar mais como mentor da aprendizagem e um mediador do conhecimento, retirando-se do centro do processo. Existe mais foco também nas tutorias individuais, que funcionam como complemento para as atividades em grupo. 

Essa nova configuração do modelo de ensino exige do educador novas habilidades para gerenciar o processo de ensino-aprendizagem, criar estratégias de engajamento, identificar problemas individuais dos estudantes e agir para personalizar o ensino. 

Leia também: Sala de aula invertida: entenda o que é e como sua escola se beneficia com ela

Quais são as habilidades que o professor deve desenvolver para o ensino híbrido?

A mudança do papel do professor em um modelo de ensino híbrido demanda que o educador esteja pronto para se desenvolver de forma contínua. Confira a seguir as principais habilidades necessárias para conduzir os estudantes em uma sala de aula no formato híbrido. 

Aprendizado contínuo

Novos recursos e dispositivos digitais surgem a cada ano. É preciso que o professor seja capaz de aprender e evoluir de forma constante para acompanhar todas essas novidades tecnológicas, aplicando-as em salas de aula no modelo híbrido. 

Planejamento com base em dados

Outro ponto importante é aprender a usar dados gerados pelas ferramentas digitais para planejar as atividades em sala de aula e personalizar o aprendizado dos estudantes, tornando o modelo híbrido mais efetivo. 

É preciso que o professor saiba realizar uma avaliação diagnóstica do desempenho de cada estudante, entendendo quais formatos e modelos de atividades são mais eficientes para cada um atingir os objetivos propostos na disciplina, aumentando o desempenho de toda a turma. 

Estratégias de comunicação

O modelo de ensino híbrido requer ainda mais uma habilidade de comunicação estratégica por parte dos professores. No contexto digital, o ensino compete pela atenção dos estudantes com milhares de outros dispositivos eletrônicos, sites, jogos e apps. 

Por isso, é preciso que o professor saiba se comunicar de forma clara e objetiva, para conquistar a atenção dos estudantes e engajar toda a turma na matéria. 

Liderança

Além de boa comunicação, disputar a atenção dos estudantes com a tecnologia vai demandar dos educadores uma postura de liderança ativa. É preciso ter a habilidade de orientar as crianças e os adolescentes no processo de ensino, guiando-os para o desenvolvimento de maior autonomia na aprendizagem.

Planejamento de aulas síncronas e assíncronas

Os recursos digitais permitem que o horário e o local para aprender fiquem muito mais flexíveis, abrindo a possibilidade de atividades síncronas e assíncronas. 

Porém, é preciso que o professor saiba utilizar esse tipo de ferramenta, limitando os períodos de atendimento aos estudantes e deixando instruções claras para os exercícios a serem realizados fora do horário tradicional. 

Domínio de metodologias ativas

No ensino híbrido, a autonomia de cada estudante é muito mais valorizada. Cada jovem pode seguir seu próprio plano de aprendizagem personalizado, levando em consideração seu ritmo e sua forma de aprendizagem. 

Por isso, para guiar o estudante, o professor precisa dominar as metodologias ativas de ensino, sendo capaz de motivar e auxiliá-los em suas dificuldades individuais.

O Poliedro Sistema de Ensino oferece toda a base necessária para que suas escolas parceiras consigam se posicionar nesse novo contexto do mercado educacional, adequando a atuação para as atividades remotas e para o ensino híbrido. 

São inúmeras as possibilidades e tecnologias para combinar a essência da sua escola com o que há de mais avançado no mercado educacional. Venha conhecer mais da nossa metodologia!

Siga o Sistema Poliedro
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas

Assine nossa newsletter