Not support Recaptcha
Pular navegação

Metodologias de Ensino

O que são itinerários formativos e como eles vão funcionar? Entenda!

01 de dezembro de 2021

Tags

  • BNCC
  • novo ensino médio

O que São Itinerarios Formativos

A partir de 2022, as escolas de todo o Brasil devem se adaptar às mudanças do Novo Ensino Médio, uma reforma nacional, idealizada para flexibilizar a grade horária dos estudantes, melhorar o processo de aprendizagem e atender melhor às expectativas profissionais e necessidades dos jovens.

O Novo Ensino Médio é resultado da homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que direciona as principais competências a serem trabalhadas pelas escolas e orienta a construção dos currículos da Educação Geral Básica (para saber mais sobre a BNCC, venha conferir outro conteúdo que fizemos sobre este tema: BNCC no ensino médio – como adotar na sua escola? ).

Esse modelo de aprendizagem divide a rotina dos estudantes entre a formação geral básica e os itinerários formativos, que permitem a escolha de um aprofundamento em uma área do conhecimento específica. 

Se você quer entender melhor o que são os itinerários formativos e como eles funcionarão na prática diária das escolas, acompanhe a leitura deste conteúdo até o final!

O que são itinerários formativos?

Basicamente, os itinerários formativos podem ser explicados como conjuntos de disciplinas, projetos e oficinas que os estudantes poderão escolher cursar durante o Ensino Médio. 

Eles representam a principal mudança introduzida com o Novo Ensino Médio e surgiram com o objetivo de substituir o currículo único por um modelo de aprendizagem mais flexível e diverso, atendendo melhor às necessidades dos jovens. 

Assim, o conteúdo do ensino médio passará a ser organizado a partir da oferta de diferentes arranjos curriculares, conforme a relevância para a comunidade escolar de cada local e a possibilidade das instituições de ensino.

Os itinerários formativos podem concentrar-se no aprofundamento em uma determinada área do conhecimento ou na formação técnica e profissional (FTP). Existe ainda a possibilidade de um mesmo itinerário combinar os conhecimentos de duas ou mais áreas e da FTP. 

Vale lembrar que o objetivo é que os itinerários formativos não devem ser reduzidos a aulas expositivas, mas estruturados em formatos de aulas mais dinâmicas, proporcionando uma participação mais ativa e engajada dos estudantes, por meio de grupos de estudos, oficinas, laboratórios, projetos, entre outros. 

A carga horária do Novo Ensino Médio será dividida entre os itinerários formativos e as disciplinas obrigatórias estipuladas na BNCC (que contemplam habilidades e competências relacionadas a Matemáticas e suas Tecnologias, Linguagens e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas). 

A formação básica deve somar 1800 horas, e o restante do tempo será direcionado para os itinerários formativos, respeitando o mínimo de 1200 horas. 

Ao final dos três anos de Ensino Médio, as instituições de ensino deverão emitir um certificado para os estudantes, atestando a conclusão dos itinerários formativos ou do curso profissionalizante escolhido.

Quais são os itinerários formativos?

As escolas possuem autonomia para estabelecer quais itinerários formativos serão ofertados e como eles serão estruturados. 

A criação da proposta e a prática dos itinerários devem ser feitas considerando as particularidades e as restrições de cada instituição como orçamento, recursos humanos e disponibilidade de materiais —, além das necessidades da comunidade escolar.

Com isso, a escola poderá assegurar aos estudantes a aprendizagem de habilidades e conhecimentos que contribuirão efetivamente para o desenvolvimento de seus projetos de vida, de forma a assumirem a autonomia na vida cidadã e profissional. 

Segundo a BNCC, os itinerários formativos serão divididos em quatro campos do conhecimento:

  • Linguagens e suas Tecnologias; 
  • Matemática e suas Tecnologias;  
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;  
  • Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.  

Essas áreas podem se desdobrar em diversas opções de especialização. Além disso, os estudantes também podem optar por uma trilha de formação técnica e profissional. 

Eixos estruturantes dos itinerários formativos

Os itinerários formativos devem ser formulados pelas escolas, levando em consideração os 4 Eixos Estruturantes definidos pela BNCC. Cada itinerário deve englobar ao menos um deles, que são: 

1) Investigação científica: utiliza a ciência como base para a investigação da realidade e a interpretação de ideias, trazendo o conhecimento de práticas científicas e a habilidade de pensar com base metodológica para promover a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

2) Processos criativos: estimula os conhecimentos nos campos da arte, cultura, mídia e fazer criativo, contribuindo para a construção de experimentos e soluções inovadoras para a vida social.  

3) Mediação e intervenção sociocultural: explora as questões relacionadas à vida humana e ao planeta, centrando na atuação socioambiental e cultural com o objetivo de mediar conflitos e solucionar problemas da comunidade.  

4) Empreendedorismo: concentra-se no conhecimento do ambiente e no contexto de trabalho, estimulando iniciativas empreendedoras, desenvolvimento de produtos e serviços e autonomia na articulação do próprio projeto de vida, com base na criatividade, na tecnologia e na inovação.

Como os alunos vão escolher?

A escolha dos itinerários formativos a serem trilhados vai ficar a cargo dos próprios estudantes. Isso porque esses caminhos de aprendizado são pensados para que os jovens sejam protagonistas no desenvolvimento de seus projetos de vida. 

Dessa forma, a responsabilidade das escolas é criar os espaços de diálogo com os estudantes, mostrando quais são as possibilidades de escolha, ajudando-os a avaliar seus interesses, anseios e aptidões para que tomem a melhor decisão e de forma consciente. 

Leia também: Novo Ensino Médio – Entenda o que muda e como o sistema vai funcionar

O jovem de hoje espera muito mais do Ensino Médio. Por isso, além de atender às diretrizes da BNCC, o sistema Poliedro foi também pensado para se conectar com estudantes que nasceram na era digital e querem ser protagonistas de suas próprias aprendizagens. 

Para isso, lançamos uma inédita plataforma digital de itinerários formativos, que oferece diversas opções de programas, os quais podem facilmente ser implementados pelas escolas parceiras com todo o apoio do Poliedro. 

As instituições que optarem pela plataforma de Itinerários podem escolher quais trilhas serão oferecidas aos seus estudantes, e o Poliedro Sistema também oferece o apoio de uma consultoria pedagógica para que a escola possa encontrar os itinerários que mais se adaptam ao seu contexto social. 

Os estudantes de cada instituição parceira também têm acesso à plataforma de itinerários, na qual podem encontrar as informações sobre cada trilha, como os objetivos de cada curso e quais programas são mais indicados de acordo com seu perfil. Isso traz mais autonomia no desenvolvimento de seus projetos de vida e na escolha profissional.

Clique aqui e conheça melhor como o Poliedro Sistema pode contribuir para sua escola aderir ao Novo Ensino Médio com sucesso.

Siga o Sistema Poliedro
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas

Assine nossa newsletter